//Estado pretende implantar PDV para servidores

Estado pretende implantar PDV para servidores

Compartilhe!

Durante entrevista dada na última semana, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, descartou corte de pessoal durante a aplicação da segunda parte da reforma administrativa, No entanto, o representante do Executivo disse que irá propor remanejamentos e programas de demissões voluntárias.

 
As declarações foram dadas durante almoço com Guilherme Maluf (PSDB), que está substituindo Pedro Taques (PSDB) e Carlos Fávaro (PSD), ambos em viagem. Paulo reiterou que não irá haver corte de pessoal, contudo não especificou quais serão as medidas de contenção de gastos. “A reforma será encaminhada na semana que vem, não estamos cogitando demissões. Estamos há um ano e quatro meses a frente do governo, então já sabemos o que está funcionado e o que precisa ser modificado, ou aperfeiçoado. A contenção de despesas começou ano passado, quando houve a economia de 22%. Para 2016, estamos trabalhando a segunda fase da reforma administrativa. Vamos trabalhar olhando para a administração direta”.
 
O secretário explicou que entre as medidas que devem ser adotadas estão o remanejamento de servidores entre as secretarias e autarquias. “Nós visamos o enxugamento da maquina pública. Mexemos na estrutura, para conter ainda mais gastos. Mas os pais e mães de famílias que trabalham ali não precisam se preocupar com demissões”.
 
A atual etapa está sendo conduzida pela Câmara de Gestão do Governo, formada pelos secretários Paulo Brustolin (Fazenda), Marco Marrafon (Planejamento) e Júlio Modesto. A reforma do Poder Executivo, que ocorre em maio, deve provocar várias mudanças na Lei Orçamentária Anual (LOA), extinção e fusão de secretarias e autarquias.

Fonte: PJC-MT
Edição: Siagespoc – MT
Crédito Imagens: Google