//Sodoma revela recebimento de propina de investigado preso

Sodoma revela recebimento de propina de investigado preso

Compartilhe!

As investigações da terceira fase da operação Sodoma revelam que Rodrigo Barbosa,  filho do ex-governador Silval Barbosa,  recebeu propina de 85% do montante de R$ 510 mil pago pelo empresário Júlio Minori Tisuji, dono da empresa Web Tech Softwares e Serviços Ltda, que tinha contrato com o estado.

 
A informação consta no depoimento do ex-secretário de administração, Pedro Elias Domingos de Mello, preso na terceira fase da Sodoma. O ex-secretário contou, em seu interrogatório, que recebeu propina do empresário em três oportunidades durante os anos de 2013 e 2014. Os valores foram pagos em parcelas, a primeira de R$ 180 mil, a segunda de R$ 170 mil, e a terceira de R$ 160 mil.
 
O ex-secretário disse que ficou com 15% do valor e 85% foram entregues pessoalmente ao investigado, Rodrigo Barbosa, em espécie, no apartamento dele, na região da Praça Popular, na capital. “Por isso teve  a prisão decretada, por associação com a organização criminosa e participação na corrupção. Dinheiro que possivelmente seria repassado a Silval”,  declarou o delegado da Defaz, Lindomar Tofoli.
 
Rodrigo Barbosa teve o mandado de prisão preventiva cumprido, nesta segunda-feira (25.04), em um escritório de comunicação, no Centro Empresarial Paiaguás, na Avenida Rubens de Mendonça (CPA), na capital. O local também foi alvo de busca e apreensão, assim como a casa dele.
 
O delegado Lindomar Tofoli informou que Rodrigo é investigado por envolvimento em crime de corrupção e ligação com a organização criminosa chefiada por Silval Barbosa. Ele também teria recebido propina durante o governo de Silval.
 
Segundo o delegado, Rodrigo não foi interrogado e irá analisar a documentação do inquérito para ver se há necessidade de ouvi-lo. O preso foi encaminhado ao Centro de Custódia de Cuiabá.

Fonte: Siagespoc – MT
Edição: Siagespoc – MT
Crédito Imagens: G-Com MT